10 Mitos A respeito de Se Exercitar Em Que Você Ainda Acredita (e Quem sabe Coloque Em Prática)

Dez Mitos Sobre isso Se Exercitar Em Que Você Ainda Acredita (e Talvez Coloque Em Prática)


Em um mundo genial, esqueceríamos a quantidade de calorias e nos preocuparíamos somente com a densidade nutritiva dos alimentos. Como a realidade é bem diferente e este é o sistema de medidas mais usado no mundo, te contamos o que há por trás destes números. O que são calorias? O corpo se parece com uma enorme fábrica: para funcionar (desenvolver-se e se renovar) tem de energia.


Esta energia é obtida através de calorias (ou quilocalorias, abreviada por “kcal”) que são fornecidas pelos alimentos quando metabolizados pelo organismo. Cada alimento é composto por diferentes nutrientes (carboidratos, proteínas e lipídios, em diferentes proporções) que compõem seu valor energético. Micronutrientes como fibras, minerais e vitaminas não entram nesta conta - são livres de calorias. Desse modo, cada grupo nutricional possui superior ou menor quantidade: 1g de proteína tem quatro kcal; 1g de carboidrato tem 4 kcal, enquanto que 1g de lipídio tem 9 kcal.


Isso explica o porquê de as comidinhas cheias de gordura serem tão calóricas. Ao consumir mais calorias que o organismo usa (em média um.800 a dois.000 para uma mulher ativa), nosso organismo começa a armazenar energia, ou seja, ficar mais gordo. Se você pratica exercícios físicos, aí vai uma interessante notícia: o exagero é eliminado com mais facilidade pelo metabolismo. Não obstante, se o propósito é perder peso, alternativa alimentos menos calóricos e com mais nutrientes. Pra isso, é preciso dominar qual a proporção de qualquer um deles.




  • Meia xícara de pepino em cubos

  • De muesli com leite magro

  • Desintoxica o corpo humano: outra característica que todos os ingredientes desse suco têm em comum

  • um bife grelhado acebolado

  • Como Perder Peso Em Família
  • 1 taça de gelatina diet de sobremesa

  • Paralelas - três x até a falha muscular

  • um colher de chá de Essência de Baunilha


Que nada, é acessível! No verso das embalagens há numerosas dicas e uma divisão cheia de números - lá está o que procuramos: a tabela nutricional. Dada uma determinada porção (100g, a título de exemplo), ela sinaliza as calorias mensuradas por cada grupo nutricional e seus micronutrientes: carboidratos, proteínas, gorduras, fibras, além de outros mais. O azeite que é 100 por cento à base de lipídios, tem 900 kcal por 100g. Agora a abobrinha tem somente treze kcal pelas mesmas 100g, entretanto contém noventa por cento de água; 2,3% de carboidratos e 1,4 por cento de fibras. Ou seja, o vegetal tem mais densidade nutritiva. De um modo geral, podemos admitir que quanto mais água e fibra retém um alimento, menos calorias ele terá.


Inversamente, quanto mais gordura, mais calórico. A partir da tabela nutricional, estruturamos uma listagem de alimentos que vão dos menos aos mais calóricos. Alface, pepino, tomate, champignon, pimentão, morango, cenoura, batata e milho. Leite desnatado, iogurte, iogurte integral, queijo fresco, mozzarella, camembert e emmental. Qual a vantagem dos alimentos pouco calóricos? Para quem quer emagrecer, a vantagem é que alimentos com baixas calorias podem ser consumidos em superior quantidade. Melhor ainda se forem ricos em fibra, pelo motivo de proporcionam mais saciedade.


Dica: desconfie sempre do “light” escrito nas embalagens dos produtos industrializados. Apesar de reduzirem as calorias, são capazes de conter ainda mais carboidratos e sódio que a versão usual. O consumo excessivo do mineral poderá causar doenças cardíacas, além de causar as temidas celulites. Lembre-se que o mais importante é balancear. Não pule as refeições ou exclua alimentos do menu sem antes discutir com um nutricionista. E, claro, permita-se um docinho algumas vezes, por fim, a existência é feita de equilíbrio!


Diversas vezes as pessoas sobressaem que o corpo tem forma de equilibra o pH, de fazer o detox. Logo que esta dieta não fará significado. Todavia o corpo humano envelhece e a alimentação alcalina ajuda bastante. O novo livro da nutricionista Rita Boavida conta com mais de 150 receitas. Aqui, Tortilha de batata e legumes. Quando é que a Rita introduziu esta dieta em sua prática profissional? Há uns 5 ou seis anos, no momento em que foi detetada uma doença complicado num familiar.


Prontamente tinha ouvido discutir e a todo o momento achei a dieta curioso, mas nunca tinha aprofundado a matéria. Percebi, deste modo, tratar-se de uma dieta que fazia muito significado, sendo muito equilibrada, próxima do vegetarianismo, fundada nos legumes. Na atualidade, as pessoas ligam muito ao abacate e ao óleo de coco, esquecendo-se que é nos legumes que estão vários minerais. Qualquer pessoa podes fazer a dieta alcalina, é 100 por cento segura, não retira nenhum macronutriente, gordura, hidratos de carbono, a título de exemplo, como certas dietas o realizam.


Quinze Proveitos Do Kombucha Pra Saúde

A Rita adiciona 150 receitas no presente livro. Julgo que terá sido um recurso que lhe ocupou longo tempo? Amo de cozinhar e de inventar. Se me derem uma receita para eu seguir, o efeito vai sair todo alterado. O que me custou mais foi ter de dar quantidades, porque pela cozinha eu não peso nada, faço tudo a olho.


Irei experimentando pra acompanhar se preciso absorver mais alguma coisa, se a textura está legal. O meu método é muito experimental, de destinar-se acrescentando alimentos. O que eu tentei nesse livro foi utilizar muitas especiarias e ervas aromáticas em razão de acho que estão em falta, promovem a diminuição de sal e são riquíssimas em nutrientes muito relevantes pra nossa saúde. Outro aspeto considerável foi conceder opções por exemplo. Se não consome iogurte normal sugiro o iogurte de coco ou o de soja. Tentei a todo o momento oferecer opções a intolerantes a glúten, lactose e vegetarianos.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *